• Projeto Traduções LIVRES

Trump diz que pintar 'Black Lives Matter' na Quinta Avenida de Nova Iorque seria 'um símbolo de ódio


Link: https://www.washingtonpost.com/politics/trump-says-painting-black-lives-matter-on-new-yorks-fifth-avenue-would-be-a-symbol-of-hate/2020/07/01/6a039f12-bba2-11ea-bdaf-a129f921026f_story.html

Veículo: Washingtonpost.com

Data de publicação: 02/07/2020

Autorx: John Wagner e Colby Itkowitz

Título Original: Trump says painting ‘Black Lives Matter’ on New York’s Fifth Avenue would be ‘a symbol of hate’

Traduzido por/Translated by: Cintia Tetelbom

O presidente Trump disse na quarta-feira (01/07/2020) que pintar "Black Lives Matter” (Vidas Negras Importam) na Quinta Avenida de Nova Iorque seria "um símbolo de ódio" e acabaria "denegrindo" a rua em frente à Trump Tower, enquanto levantava objeções a um plano que ele sugeriu que a polícia da cidade pudesse parar.


Os comentários de Trump, nos tweets da manhã, foram seu último voleio dirigido ao prefeito de Nova Iorque, Bill de Blasio (do Partido Democrata), que na semana passada ordenou que a homenagem ao movimento Black Lives Matter fosse pintada em grandes letras amarelas, em uma medida projetada em parte para antagonizar o presidente. De Blasio respondeu aos tweets de Trump na quarta-feira, chamando-os de "a definição de racismo".


Os tweets de Trump também foram a segunda vez em tantas semanas que ele atacou o movimento Black Lives Matter, enquanto pesquisas mostram que a maioria dos americanos desaprova sua resposta aos protestos em todo o país que emergiram após o assassinato de George Floyd em Minneapolis.


A Secretária de Imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, defendeu posteriormente o tweet de Trump, alegando que ele se referia à organização Black Lives Matter e não à causa.


"Todas as vidas negras de fato importam", disse ela. "Ele concorda com esse sentimento."


Ela se referiu a afirmações feitas por um homem que se descreve como o presidente da divisão da Grande Nova Iorque do Black Lives Matter - "Se este país não nos der o que queremos, então queimaremos esse sistema e o substituiremos" - para justificar Trump chamando a organização de "símbolo do ódio".


Mas o homem, Hawk Newsome, que Trump acusou de traição na semana passada, não tem relação com a organização oficial, apesar de usar o nome para seu próprio grupo.


"Somente as divisões do BLM que aderem aos princípios e código de ética do BLM têm a permissão de usar o nome do BLM", disse Kailee Scales, diretora administrativa da Rede Global Black Lives Matter. "A razão para isso é simples: usos não afiliados do nome do BLM são confusos para pessoas que podem associar indevidamente o grupo não-autorizado e suas visões e ações ao BLM."


O movimento se levantou nos últimos anos contra a perfilamento racial e a violência policial e desempenhou um papel proeminente nas manifestações pelas quais Trump expressou desdém, apesar de afirmar que apoia protestos pacíficos.


Em seus tweets de quarta-feira, Trump criticou uma ação das autoridades de Nova Iorque para realocar cerca de US $ 1 bilhão do orçamento da polícia da cidade em uma tentativa de responder a pedidos de "retirar fundos da polícia" que ressoaram após as recentes mortes de Floyd e outros afro-americanos sob custódia policial.


"NYC (cidade de Nova Iorque) está cortando dólares da polícia em UM BILHÃO DE DÓLARES, e ainda assim o @NYCMayor (prefeito de Nova Iorque Bill de Blasio) vai pintar um grande, caro e amarelo letreiro de Black Lives Matter na Quinta Avenida, denegrindo esta luxuosa Avenida", tweetou Trump. "Isso antagonizará ainda mais os policiais de Nova Iorque, que AMAM Nova Iorque.... Talvez nossa EXCELENTE Polícia, que foi neutralizada e desprezada por um prefeito que os odeia e desrespeita, não vá permitir que esse símbolo de ódio seja afixado na maior rua de Nova Iorque. Gaste esse dinheiro lutando contra o crime, ao invés disso!”


De Blasio respondeu no Twitter menos de duas horas depois escrevendo que Trump não entende que "os negros CONSTRUÍRAM a Quinta Avenida e muito mais nesta nação" e destacando que o tributo ao movimento seria pintado perto da Trump Tower, que abriga a empresa de Trump e uma de suas casas.


"Seu 'luxo' veio do trabalho DELES, pelo qual eles nunca foram justamente compensados", disse de Blasio. “Estamos honrando eles. O fato de você vê-lo denegrindo sua rua é a definição de racismo.”


De Blasio também contestou o apelo de Trump à polícia de Nova Iorque, observando que "os policiais de Nova Iorque agora são marjoritariamente pessoas racializadas".


"Eles já conhecem o Black Lives Matter", disse de Blasio. "Não existe 'símbolo de ódio' aqui. Apenas um compromisso com a verdade. Somente em sua mente uma afirmação do valor das pessoas pode ser assustadora.”


Trump também tentou plantar uma divisão entre de Blasio e a força policial da cidade na semana passada em um tweet que se opunha à pintura planejada de "Black Lives Matter" entre as ruas 56 e 57 de Nova Iorque.


No mesmo dia, ele acusou um membro proeminente do Black Lives Matter de traição por comentários feitos em uma entrevista televisiva.


Em seus tweets nessa semana e na anterior, Trump fez referência ao entoar de “Pigs In A Blanket, Fry ‘Em Like Bacon” (“Porcos Enrolados, Frite Todos Eles”, em tradução livre), o qual atribuiu a membros do Black Lives Matter e disse ter sido direcionado à polícia.


Os planos para a homenagem de Nova Iorque ao Black Lives Matter seguem uma mudança no mês passado pelo prefeito de Washington, Muriel E. Bowser (do Partido Democrata), para renomear uma rua em frente à Casa Branca "Black Lives Matter Plaza" e pintar o slogan em grandes letras amarelas.


Na semana passada, ao explicar a decisão de de Blasio de fazer a homenagem ao movimento em frente à Trump Tower, uma porta-voz de de Blasio se referiu a Trump.


"O presidente é uma vergonha para os valores que prezamos na cidade de Nova Iorque", disse a porta-voz Julia Arredondo em comunicado na quinta-feira passada (25/06/2020). "Ele não pode fugir ou negar a realidade que estamos enfrentando, e sempre que quiser pôr os pés no lugar em que afirma ser sua cidade natal, ele deve ser lembrado do Black Lives Matter"

Este post é parte do projeto Traduções LIVRES, que faz traduções livres de matérias e artigos produzidos originalmente em inglês por diversos veículos estrangeiros. Não existe nenhuma intenção comercial por trás da disponibilização desse conteúdo, apenas uma vontade de levar informação para quem não domina o idioma. Não possuímos nenhum direito sobre o conteúdo aqui disponibilizado, nem somos autorxs/produtorxs de nenhuma dessas matérias.

This post is part of the project Traduções LIVRES (free translations), that is currently translating materials and articles originally produced in English by several foreign journalists/writers and publish in different vehicles. There is no commercial intention behind making this content available, just a desire to bring information to those who do not speak the language. We are not the authors nor have the rights over the content provided here.

For any inquiries: hannahebron@gmail.com



Envie seu pedido de TRADUÇÃO:

© 2023 Orgulhosamente criado com Wix.com